Indo morar com meu tio Júlio

Desde quando comecei a me sentir uma menina, meus pais tentaram fazer de tudo pra mudar minha cabeça. Mas quando perceberam que meus peitos cresciam e tomavam formas de seios femininos, acabaram aceitando minha transformação. Com quinze anos passei a deixar meus cabelos crescerem e a usar as roupas da minha irmã que tinha o mesmo corpo que eu… Até calcinhas e sutiã ela me fornecia. Somente aos dezesseis é que fui ter a minha primeira relação sexual, com um garoto dois anos mais novo que estudava comigo. Somente minha família é que sabia do nosso relacionamento, quando Tadeu passou a ir na minha casa e muitas vezes ficarmos sozinhos trancados no meu quarto. Era estranho saber que meus pais e minha irmã sabiam o que estava acontecendo entre nós dois… Ninguém nos perturbava. Tadeu tinha pouca potência sexual e rapidamente gozava, mas mesmo assim conseguia me dar prazer naqueles poucos minutos. Eu me sentia uma verdadeira menina quando ele me beijava na boca. Tio Júlio, irmão mais velho do meu pai foi uma pessoa que ajudou muito pra minha família me aceitar como eu era e demonstrava muito carinho comigo. Muitas vezes andei sozinho com ele de carro e nunca percebi nada diferente em suas atitudes além do seu interesse em me ver feliz… Sempre me ligava pra saber como eu estava. Era mais ou menos nove horas da noite, meu celular tocou e vi que era o tio Júlio.
– Oi tio?…
– Oi Perla (meu apelido), está tudo bem?
– Tá sim… E você?
– Comigo está tudo bem… Tem alguém perto de você?
– Não… Estou sozinha no meu quarto, mas o que houve?
– Nada!… Só senti vontade de conversar com você.
Tio Júlio estava viúvo a quase dois anos, e achei que fosse por ele se sentir sozinho.
– Mas está tudo bem mesmo com você, tio?…
– Tá sim… Só que estava tirando um cochilo aqui na sala e acabei sonhando com você.
– É???… Pode me contar o sonho? – fiquei curiosa.
– De jeito nenhum… É proibido!
– Nossa tio… Me conta, vai???…
– Foi só um sonho Perla…
– Então… Qual o problema de me contar?
– Sonhei vendo você peladinha.
– Que isso tio?…
– E que você me deu um beijo.
– Hahahaha… Beijo não teria nenhum problema tio… Mas na hora eu estava pelada, é?
– Estava peladinha sim, e o beijo foi na boca.
– Meu Deus tio… Que loucura… E aconteceu mais alguma coisa?
– Quando estava pra acontecer, acabei acordando…
– E o que ia acontecer tio?…
– Você sabe, não é?…
– Será?
– Pois é Perla… Foi uma pena ter acordado… Por isso que te liguei.
– Hahahaha… Nem sei o que dizer tio…
– Só não pode comentar com ninguém, tá bom?
– Claro né tio…
Meus pensamentos iam ficando cada vez mais embaralhados na minha cabeça. E o tio Júlio continuou.
– Mas o beijo eu vou poder ganhar, não vou?
– Lógico tio… Mas não vai ser na boca não, né?
– Hummm… Mas no sonho, o beijo na boca parecia ser tão gostoso.
– Você quer mesmo que seja na boca?…
– Mas só se você quiser Perla… Não quero te magoar de jeito nenhum.
– Você nunca vai me magoar tio… Você sabe que eu gosto muito de você, não sabe?
Dois dias depois, sai do colégio e vi meu tio parado no portão. Fiquei preocupada, mas logo ele me falou que só queria me ver e me dar uma carona. No carro, ele me olhando.
– É que eu não paro de pensar naquele beijo do sonho, sabe?
– Mas tio… Aqui tem muita gente perto.
– Quer ir na minha casa?
Fiquei meio balançada, mas acabei aceitando ir com a condição dele depois me levar em casa. Liguei pra minha mãe dizendo que ia demorar um pouco pra chegar. Tio Júlio acionou o portão automático e foi estacionando o carro na garagem. Desligou o carro e virando pra mim.
– Já posso ganhar o beijo?
– Aqui fora?
– Ninguém está vendo.
Aproximei meu rosto e ele me segurando pela nuca foi me beijando e procurando enfiar sua língua da minha boca… Muito diferente de quando o Tadeu me beijava. Quando ele começou a abrir os botões da minha blusa.
– Aqui fora não tio…
Entramos na sala e ele voltou a me abraçar e a me beijar na boca terminando de abrir minha blusa e empurrando o sutiã pra liberar meus peitinhos. Quando ele reclinou e começou a chupar meu peitinho.
– Huummmm tio… huuuummmmm!!!!!
– Quer ir lá pra cama comigo?
– Quero tio… Quero sim!
No quarto, ele tirou minha blusa e em seguida a calça do meu uniforme que saiu com a calcinha junto. Mandou que eu me deitasse e foi tirando sua roupa até ficar completamente nu. Quando olhei pro seu pau duro, não tive como não comparar com o pintinho do Tadeu: mais do dobro e muito mais grosso. Ele deitou e voltou a me beijar na boca e a mamar nos meus peitos.
– Você sabe chupar?
– Sei tio… Sei sim!
– Então chupa meu pau um pouquinho, chupa!…
Que delicia chupar a pica dura do meu tio. Estava chupando com vontade quando ele me mandou ficar de quatro que ia comer meu cuzinho. Só quem já deu o cú e que sabe como é gostoso sentir aquela coisa dura ir entrando pra dentro da gente.
– Ooooooh tiiiiioooooo… Ooooooohhhhh…Enfia tudo tio… Tuuuuuudo…
E ele ficou mais ou menos uns 10 minutos socando no meu cú até começar a gozar e encher meu rabo de porra. Na semana seguinte, saindo do colégio fui novamente com ele pra sua casa: novamente ele me beijou muito, mamou bastante nos meus peitinhos e me fez também mamar no seu cacete até gozar na minha boca… Meia hora depois estava metendo gostoso na minha bundinha.
– Vai tio… Mete… Mete mais forte… Vaaaiiii… Vaaaaiiiiii!!!!!!
Foi um escândalo na família, quando meu tio resolveu assumir seu relacionamento comigo e querer que fosse morar com ele.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.