Minha mãe virou prostituta por necessidade

Olá amigos, esse é o meu 1° conto e venho aqui contar a vcs uma história q ocorreu há alguns anos atrás, não é um fato feliz mais é bem excitante, hoje ela já não trabalha mais com isso ficou só uns 3 meses. Estávamos passando por um problema bem difícil, meu pai e minha mãe estavam desempregados, as contas chegavam e o desespero batia, eu na época tinha 16 anos e minha irmã 20 anos e meus pais ñ queriam q nós trabalhássemos era pra estudar, e por isso eles se matavam fazendo bicos e caçando emprego… Até q um dia tudo virou da kbça pra baixo.

Fui numa agencia de emprego com minha mãe, e fiquei do lado de fora esperando ela. Quando ela estava saindo da agência um homem bem arrumado acercou e entregou um cartão, pela leitura labial q fiz dele o vi falando ” Liga pra mim nesse número q te arrumo emprego”, só mais tarde descobri q esse cara era dono de uma casa de sexo e q ele ficava perto das agências pra caçar “talentos”. Fiquei quieto nem perguntei nada a minha mãe, depois a vi ligando pro número e peguei o outro telefone da casa pra ouvir a conversa, o cara se chamava Marcos e ele dizia ser dono de uma casa de sexo funcionava de seg a sab, podia trabalhar 2x por semana e ele ficava com 30% do valor total. Minha mãe o xingou, disse q aquilo era uma proposta indecente e desligou. Mais o tempo passou as coisas foram piorando lá em casa e minha mãe ficou sem opção e resolveu ligar, combinou q faria uma vez só e o Marcos aceitou dizendo q se ela não gostasse ela poderia sair. Percebi q minha chorava escondido e preocupada, e ela não contou pra ninguém nem pro meu pai e nem pra mim e para minha irmã. Até q chegou na sex e eu tbm muito preocupado resolvi segui-la, anotei o endereço no cartão e fui, chegando no local vi q era um casarão enorme q ficava numa rua sem saída, deserta e era a última casa. Era cheia de janelas, provavelmente com mtos cômodos e então numa dessas janelas eu vi minha mãe e o tal Marcos conversando e acertando os detalhes, e ele disse: – Como vc é casada vai trabalhar no quarto 01, qui e sex, manhã ou tarde e será 150 a hora, 30% será meu ok? Minha mãe nervosa e sem opção, pensou, pensou e acabou aceitou… fiquei com pena dela… Marcos disse q já tinha um cliente no quarto ao lado e ela já podia começar.

Ela foi e eu fui pra janela do quarto ao lado pra ver as cenas dos próximos capítulos, lá estava um sujeito de nome Milton moreno, forte devia ter uns 44 anos ele falou com minha mãe q estava visivelmente constrangida, disse q sabia q ela estava começando agora mais q seria bem carinhoso. O Cara tirou sua roupa ficando pelado e se deitou na cama e mandou ela tirar sua roupa, minha mãe foi tirando até ficar toda nua. Pô ali eu vi q minha mãe era coroa mais dava um caldo, vou descreve-la 53 anos, Morena, Cabelo curto estilo Joãozinho preto, seios grandes, um pouco acima do peso, coxões e uma raba enorme. Ela colocou uma camisinha nela e ficou parada, o Milton já de pau duro foi pra cima q nem mendigo em prato de comida, começou a agarra-la e a beija-la. Ele a jogou na cama, abriu suas pernas e enfiou o pau em sua buceta, ela só fazia cara de dor a cada metida q ele fazia, e ele foi naquele embalo metendo ferozmente e deixando minha mãe q nem um frango assado por baixo. Ela não correspondia aos beijos dele, mais após uns 10 minutos, eu comecei a ouvir sussurros e pequenos gemidos dela: – Ui,ui… O Milton segurava as coxas dela firme e aumentava mais ainda, aí parceiro não teve jeito ela começou a gemer mais ainda já sem cerimônia: – Ah, ah, ah aaaaaaaaahhh!!!!!!!!!!

Após esse ápice, ele se deitou e mandou ela cavalgar no pau dele. Minha mãe mto receosa não queria mais acabou indo, montou e começou a cavalgar no pau do cara, quando ela começou a fazer o vai e vem e a rebolar firme na rola, o Milton teve orgasmos, o cara urrava de tesão:- Aaaaaahhhh, q maravilhaaaa, isso sua vadia rebola, issooooo!!!! Ele dava cada tapa q servia como um estímulo pq minha mãe rebolava mais ainda aquela rabeta no saco do cara, ela literalmente engolia o pau do cara. Amigos eu via aquilo incrédulo, não dava pra acreditar q aquela era minha mãe trepando com um desconhecido e como uma prostituta, isso não era vergonha pra mim, vergonha é matar e roubar né verdade? Continuando, no final ele pediu q ela ficasse de 4, e minha mãe ficou o cara enfiou tudo nela, nossa o cara comia com virilidade ela, dava pena, era tapas nas nádegas, arranhões em suas costas e ordenando: – Toma! Toma!! Gostosa vc merece… Minha mãe só rebolava e gemia: – Aaaaaaaaaeeeeee, ai, ai, ai fdp!! A cama sacudia intensamente, e ele acoplado nela metendo até gozar todo naquele rabão. Os dois caíram extasiados na cama, e ele ainda ficou comendo ela por trás de leve na cama. Vendo q tudo estava acabando resolvi voltar pra casa decidido a não contar nada pra não expor minha mãe, afinal como eu disse ela não estava matando nem roubando.

Sexshop

Essa foi a 1° vez q vi minha mãe no seu novo trabalho, e toda quinta e sex eu ia lá dá um confere pela janela num cantinho onde ninguém passava rsrsrs… se vcs quiserem q eu conto eu contarei as cenas q já presenciei, tem cada cliente… Abraço

One Comment

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.