Minha sobrinha, uma delicia

Bom, o conto que eu vou contar e verídico e isso foi um dos acontecimentos da minha vida. Meu nome é Wander sou casado, 45 anos, tenho uma mulher linda e sou viciado em sexo, e gosto de umas aventuras perigosas de vez em quando.
Eu moro em Manaus-Am, e aqui o clima é muito quente, as pessoas andam bem a vontade em casa. Um dia cheguei na casa de minha irmã, e ela tem uma filha que hoje é separada, minha sobrinha Érica 25 anos, morena, pernas grossas, seios médios, corpo cheinho, rosto de princesa, muito atraente. Viveu um casamento que não deu certo, o cara segundo ela não fazia as coisas direito, e também era um poço de ignorante com ela, resultado que em 4 meses separou do idiota, depois disso teve uns dois relacionamentos de namoro que não duraram muito. Um dia comecei a perceber o quanto minha querida sobrinha Érica andava triste e carente, sempre ouvia em conversas da familia que ela estava precisando de alguém pra aliviar suas carências sexuais. Um dia fui na casa de minha irmã, e verifiquei que minha sobrinha estava de camisola e sem calcinha, algo que há muito tempo tinha ouvido de sua própria boca que não usava calcinha em casa, aquilo me bateu um tezão muito grande, fiquei imaginando ela toda peladinha na minha frente.
O meses se passaram e nada de ela arrumar alguém, era época de festas juninas, e num dos papos de sacanagem entre algumas pessoas ela solta que o ex-marido tinha um pinto pequeno e que ele não fazia o serviço completo, fiquei pensando naquilo a noite toda, e de como eu faria pra chegar junto da minha sobrinha. No outro dia mandei uma mensagem pra ela, e ficamos conversando quando toquei no assunto sobre sexo, se ela andava carente, ela respondeu que estava muito carente de sexo, ai veio a ideia de mandar uma foto do meu cacete pra ela, perguntando se o pênis do ex-marido dela era menor que o meu, sei que foi muita ousadia, mas como já li vários contos e por experiência disso, sabia que ela poderia ficar com raiva na hora, mais que iria ficar gravada a imagem do meu pênis na mente dela. Não deu outra, passaram uns dias eu eu perguntei se tinha ficado chateada com o que aconteceu, ela respondeu que na hora sim, acho que pela surpresa por ser tio dela, mas depois achou normal, foi ai que dei a segunda cartada, perguntei se o tamanho da minha piroca dava pra satisfazer seus desejos, e pra minha surpresa ela elogiou e disse: Tio gostei da foto, e disse que minha esposa era sortuda de ter aquilo pra ela, ai joguei aberto com ela, falei que já tinha me masturbado várias vezes por ela, ela deu um sorriso meio maroto e disse: é sério mesmo, confirmei que sim e aproveitei que o papo já estava em fase de confissão e falei que se ela quisesse ser uma sortuda também que poderiamos sair e conversar, ela topou na hora, e marcamos um dia pra tomar um café.
No outro dia peguei ela no trabalho, e fomos tomar café, e depois convidei ela pra irmos pra um motel, que seria um lugar muito tranquilo pra gente conversar, chegando lá conversamos muitas coisas sobre as nossas vidas e falei que eu queria ficar com ela, que éramos adultos e acabamos nos beijando como se fóssemos dois namorados, naquele dia beijei muito e fiz muitas carícias, afinal estava muito carente e dei um pouco de colo, não me preciptei.
Passaram dois dias e ela, me manda uma mensagem dizendo que tinha amado aquelas caricias e beijos e que queria ver e sentir aquela rola pulsando dentro dela. Saímos e fomos de novo para o motel, dessa vez ela não escapou, ela estava decidida que queria um macho pra fazer uma loucura, afinal ela estava como se diz na pedra. Fomos nos acariciando, e tiramos a roupa e quando vi ela toda peladinha na minha frente, uma visão maravilhosa comecei a chupar ela todinha, mas quando cheguei na sua bucetinha, que espetáculo, muito cheirosa, comecei a dar linguadas e chupando aquela xana exposta todinha pra mim, curtindo cada segundo, me deliciando no seu gemido e prazer por 30 minutos, depois coloquei ela na beira da cama e fui empurrando meu cacete naquela bucetinha que ja estava rendida para seu amante, meti com delicadeza, só pra ela sentir centimetro por centimetro entrando gostoso nela, comecei a socar meu cacete num movimento frenético que ela gritava e sussurrava de prazer, dizendo meu Tio gostoso, que cacete delicioso, eu socava cada vez mais com força quando ela falava isso, depois coloquei ela de quatro e penetrava gostoso naquela xana, acho que fiz ela gozar umas tres vezes, coisa que ela me falou que nunca tinha acontecido. Hoje ela se tornou minha amante, e ela diz que não troca o tiozinho dela por um novinho, ela diz que em mim achou um homem de verdade, que dar carinho e muito prazer. Tenho muito tesão por minha sobrinha, e sei que existem muitas mulheres por aí carente, afim de alguém pra matar seus desejos, vamos continuar fudendo até ela não querer mais.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.