Com o ex da minha amiga

Oi. Sou loira, tenho 26 anos, 1,70m, 67 kg, cabelos um pouco abaixo do ombro, seios pequenos, bunda média e boceta apertadinha com poucos pelos. Hoje vou relatar uma foda que tive recentemente com o ex de uma amiga. Minha amiga de infância é uma morena linda, simpática, romântica. Ela se apaixonou por um cara da faculdade dela e começou a namorá-lo. Ela falava nele direto e marcamos um dia para fazermos um programa de casais. Combinamos de sair para um bar em um sábado. Coloquei um vestido não muito curto, mas que valoriza minhas curvas e um salto, meu marido uma blusa pólo e um jeans. Chegamos primeiro, sentamos e começamos a conversar e trocar carinhos, quando minha amiga e o namorado chegaram. Na hora eu entendi porque ela estava tão gamada. Paulo é um moreno claro, 29 anos, aproximadamente 1,80, corpo malhado, devido a pratica de esportes, cabelo bem cortado, uma cara e sorriso de safado, enfim um gato cafajeste. Todos nos cumprimentamos e conversamos sobre vários assuntos, foi uma noite maravilhosa. Em momento da noite, meu marido encontrou uns amigos dele no bar e foi cumprimentar e minha amiga foi ao banheiro, acabei ficando só eu e o Paulo na mesa, neste momentos sozinhos ele não disse nada, mas me senti como se estivesse sendo comida pelo olhar dele, minha bucetinha deu sinal na hora, disfarcei, mas não demorou muito minha amiga e meu marido se juntaram a nós, conversamos mais um pouco e fomos embora. Cheguei em casa cheia de tesão, na sala mesmo, comecei a provocar meu marido, abri a calça dele, coloquei o pau para fora, dei uma mamada bem gostosa, até sentir bem duro, em seguida, tirei minha calcinha, subi meu vestido e deitei no sofá de pernas abertas para ele, oferecendo minha bucetinha, ele colocou o pau na entrada da minha buceta e foi metendo, depois começou a me fuder gostoso, bombando bem na minha buceta, o que foi me levando a loucura, eu gemia feito louca, não demorei muito para gozar no pau dele, que em seguida não conseguiu se segurar e acabou gozando em cima da minha buceta. Um dia eu estou em casa fazendo uns trabalhos da faculdade na parte da tarde, quando a campainha toca, ao abrir a porta vejo minha amiga chorando muito. Assim, que entramos, peço para ela se acalmar e me contar o que houve. Ela me disse que estava com medo de perder o namorado, pois não estava conseguindo atender tudo que o namorado pedia na cama e isso estava o deixando insatisfeito, logo ela ficou com medo dele arrumar outra. Então perguntei o que ele gostava e ela não fazia. Ela me confessou que perdeu a virgindade com ele, mas que não fazia oral, não gostava de tapas na bunda, puxões de cabelo e que ele insistia para fazer anal com ela, isso ela disse que não faria de jeito nenhum. Na mesma hora, eu pensei, que com certeza ela era corna, o jeito de cafajeste do namorado dela, não ia aguentar uma mulher cheia de frescura, mas a acalmei e disse que precisava experimentar coisas novas e dei algumas dicas sobre sexo oral. Ela ficou mais tranqüila e saiu lá de casa melhor. Dias depois me ligou dizendo que tinha feito oral no namorado dela e ele adorou a surpresa. Fiquei feliz em poder ajudar, só que umas três semanas depois ela vai me visitar igual da outra vez, aos prantos e me contou o que aconteceu. Ela foi visitar o namorado, quando chegou lá o viu na maior pegação com uma outra mulher dentro do carro, que estava parado na porta do prédio dele, então ela fez um barraco e quebrou o vidro da frente do carro. Fiquei espantada com que ouvi, nunca imaginei que ela seria capaz de fazer isso, mas uma mulher traída é um perigo. Ela me disse que precisava pegar algumas coisas dela ficou na casa dele, mas estava com receio de ir lá, pois não sabia qual seria a reação dele e não queria o ver mais. Como ele morava perto da praia, no final de semana tinha combinado com uma outra amiga de irmos juntas, disse para ela marcar com ele um horário que passaria lá e pegaria as coisas dela. No dia seguinte ela me ligou e disse que eu poderia ir na parte da tarde. Coloquei meu biquíni branco estampado de lacinho, minha saída de praia rosa, arrumei a bolsa e na hora marcada minha amiga passou de carro aqui para me buscar. Assim, que chegamos perto da praia ela recebeu um telefonema da mãe pedindo que ela voltasse para ficar com os sobrinhos, pois uma amiga dela ligou pedindo ajuda e ela não dia com quem deixar as crianças, já que a mãe delas estava no trabalho. Fiquei na dúvida sobre se voltava com ela ou iria para a praia sozinha. Então decidi que iria para a praia, ela me deixou em um rua próxima, ao descer do carro, percebi que estava próxima do endereço do ex da minha amiga, então resolvi ir logo lá para pegar as coisas dela e depois aproveitar o meu dia. Cheguei na portaria do prédio, me identifiquei, o porteiro interfonou e ele autorizou minha entrada. Quando ele abriu a porta fiquei sem reação, pois pude ver o quanto ele é tesudo. Paulo estava sem camisa vestindo uma bermuda de surfista estampada, o corpo dele todo malhado e com pelos crescendo no peito e barriga. Ele me olhou de cima a baixo com uma cara de safado e me convidou para entrar. Assim, que entrei, ele fechou a porta e perguntou se queria alguma coisa para beber, disse que não, pois só fui buscar as coisas da minha amiga. Ele me mostrou uma bolsa que estava no sofá e disse: “Aqui estão os pertences dela. Depois só vai ficar faltando ela pagar o prejuízo que me causou”. Então perguntei preocupada qual era o prejuízo, pois sabia que ela não teria dinheiro para pagar, pois está a família dela está passando por dificuldades financeiras. Ele riu e respondeu: “O vidro do meu carro que ela quebrou. Sei que estava errado em trair, mas não precisava fazer isso. Caso, ela não tenha dinheiro, a gente negocia uma outra forma de pagamento”. Curiosa eu perguntei qual seria esta forma, ele abriu um sorriso safado e foi bem direto: “Estou louco de vontade de comer um cuzinho. Vou propor a ela me dar o rabo e a dívida estará paga, caso não tope enviarei a conta para o pai dela”. Fiquei sem perplexa com a naturalidade dele e bem excitada também e disse: “Você não vale nada, ainda bem que minha amiga se separou de você”. Ele riu e disse: “Pena que ainda vai ter que me sentir outra vez, pois sei que não tem dinheiro para pagar a dívida, a solução será ser fudida por mim”. Sentia raiva e excitação ao mesmo tempo, não queria que minha amiga tivesse que passar por aquela situação, mas também não tinha dinheiro. Então propus: “Toparia que eu pagasse esta dívida com a minha buceta?”. Ele me olhou cheio de tesão e disse: “Te achei tesuda na primeira vez em que te vi e você sabe disso, mas a dívida só será paga com um cuzinho. Pode ser o seu ou da sua amiga”. Parei pensei um pouco, com aqueles olhos fixados em mim e disse: “Tudo bem, eu topo, desde que a dívida não seja cobrada da minha amiga e que você a deixe em paz”. Ele respondeu, se aproximando de mim: “Trato feito”. Ele e puxou pela cintura para junto do seu corpo e me deu beijou minha boca. Retribui. Enquanto me beijava, ia passando as mãos pelo meu corpo, eu me segurava naqueles braços fortes. Foi um beijo bem gostoso, que me acendeu ainda mais. Ele parou de me beijar, me virou de costas, me fazendo apóias na mesa de jantar que tinha na sala, subiu minha saída de praia e desamarrou a parte de baixo do meu biquíni que caiu no chão. Logo em seguida, ele se abaixou, abriu minha bunda com as mãos e começou a linguar meu cuzinho, lambia gostoso, fui ficando muito excitada , toda arrepiada com aquela língua no meu cuzinho. Ele foi descendo a língua até minha buceta, e começou a chupá-la bem gostoso, estava ficando cada vez mais melada e não continha os meus gemidos. Ele chupou gostoso minha bucetinha, enquanto ia massageando meu cuzinho com o dedo. Estava adorando aquilo. Ele parou de me lamber, se levantou, deu um tapa na minha bunda e disse: “Vamos para o quarto, minha puta. Agora você vai gemer com meu pau dentro desse cuzinho”. Fomos para o quarto, chegando lá, ele tirou minha saída de praia e a parte de cima do meu biquíni, me deixando nua, me beijou mais um pouco na boca, chupou um pouco meus seios e me pediu para ficar de 4 na cama bem empinada. Enquanto ia me posicionando na cama, ele foi no armário pegar um gel e trouxe também um exame mostrando que não tinha doença, PIS minha amiga o fez fazer para que eles trepassem sem camisinha. Ele foi para trás de mim, deu um tapa na minha bunda, e voltou a linguar meu cuzinho, me deixando toda arrepiada, em seguida pegou o lubrificante foi passando no meu cuzinho, depois foi introduzindo um dedo, depois colocou dois e ficou brincando de entra e sai. Meu cuzinho estava bem relaxado e piscando, quando percebi isso, tirou os dedos do meu cuzinho, escutei o barulho dele abrindo a bermuda. Ele fez mais um carinho no meu cuzinho e disse: “È puta casada tesuda, está pronta para pagar a dívida da sua amiga… Agora vou comer esse cuzinho”. Assim que terminou de falar, fui sentindo a cabeça daquela pica forçando a entrada do meu cuzinho. Ele pediu para eu abrir minha bunda com as mãos, foi o que fiz e ele foi introduzindo a cabeça daquela pica no meu cuzinho, sentia arder e dor. Lagrimas caiam dos meus olhos, ele foi esfregando minha bucetinha e dizia para eu relaxar que depois que a cabeça entrasse seria mais fácil. Fui relaxando, mas estava doendo, ele continua forçando até que a cabeça passou, neste momento soltei um grito de dor, ele disse: ”O pior já passou minha puta, já já vai ficar gostoso”. Ele foi fazendo carinho nas minhas costas, logo em seguida começou a esfregar meu grelinho, apesar do desconforto, fui ficando excitada, à medida que ia relaxando, ele ia enfiando aquela pica grossa no meu cuzinho. Até que senti uma estocada um pouco mais forte e percebi que estava com aquele pau todo dentro do meu cuzinho, sentia as bolas dele roçando na minha buceta e os pentelhos na minha bunda. Ele ficou um tempo parado e aos poucos foi movimentando a pica dentro do meu cuzinho, dizendo: “Caralho! Que delicia de cuzinho apertadinho que você tem minha puta. Amo fuder um cuzinho assim”. Nesse momento, ele segurou na minha cintura e foi metendo um pouco mais rápido e forte. Eu comecei a acariciar minha buceta, enquanto ele metia, o que foi me deixando cada vez mais excitada, já estava gemendo de prazer sentindo aquela pica fudendo meu cuzinho. Entre os meus gemidos eu disse: “Fode o cuzinho da sua puta com vontade, tesudo”. Na mesma hora, ele puxou meus cabelos com uma das mãos, fazendo meu corpo se inclinar um pouco para trás, deu um tapa forte na minha bunda e disse: “Você é quem pediu. Não adianta reclamar, ou, pedir para parar. Só vou parar quando encher esse cuzinho de leite”. Nesse momento ele começou a bombar no meu cuzinho rápido e forte, batendo na minha bunda, me xingando, eu gemia e gritava louca de tesão. Ele percebendo minha excitação, tirou o pau todo de dentro do meu cú, que ficou piscando e socou tudo de uma vez só, fez isso umas quatro vezes. Sendo que na última vez, comigo de 4, ele veio por cima, como se estivesse montando em mim, e enfiou a pica para dentro do meu cú, senti ir bem fundo. Ele foi socando sem dó, com vontade, rápido e forte, beijava meu pescoço, puxava meu cabelo, acaricia meus seios, sentia o suor dele caindo no meu corpo, se misturando com o meu. Minha bucetinha foi ficando cada vez mais melada, enquanto sentia aquele pau arrombando meu cuzinho. O pau dele foi inchando dentro meu cuzinho, sua respiração estava ofegante, até que ele soltou um gemido, logo em seguida senti o leite quente que saia daquela pica inundando meu cuzinho. Aos poucos, ele tirou o pau do meu cuzinho, quando tirou tudo, senti o leitinho escorrendo, lambuzando minha buceta e pernas. Eu deitei de bruços, pois estava cansada, ele veio até a mim e me beijou. Neste momento, o vi nu por completo, nossa como ele é tesudo, corpo todo malhado, sem ser sarado, pelos crescendo, com uma pica grossa e cabeçuda de 22 cm (ele me falou quanto media), com pentelhos aparados. Mesmo cansada, precisava sentir aquele pau na minha bucetinha, me levantei, fui na direção dele, o beijei bem gostoso, fui lambendo e beijando, queixo, pescoço, peito, barriga, me sentei na cama e cai de boca naquela rola, meio mole toda lambuzada de porra. Fui limpando ela com minha língua, olhando para ele, senti ela endurecendo, caprichei na mamada, chupava rápido e forte, babando bem, sentia na minha garganta, acariciava as bolas dele. Segurei nas pernas dele e deixei aquele pau fuder minha boquinha. Ele urrava e gemia de prazer, dizendo que estava sendo a melhor chupada que tinha recebido. Tirou o pau da minha boca e bateu no meu rosto com ele, estava bem duro. Olhei para ele com uma cara de safada e disse: “Fode minha bucetinha”. Ele riu e disse: “Será um prazer. Deita na cama e abre e as pernas para mim, minha puta”. Fiz o que ele pediu, ele veio até a mim, me beijou, chupou meus seios, deixando meu mamilos duros de tesão, foi descendo lambendo a minha barriga, chegou na minha bucetinha e fez um oral gostoso, me contorcia com aquela língua nela, não aguentando mais, pedi: “Me fode”. Neste instante ele se levantou e foi colocando a pica na entrada da minha bucetinha e metendo. Eu estava muito melada, o que facilitou um pouco a penetração, mas foi gostoso sentir aquele pau arregaçando minha bucetinha. Ele dizia: “Que delicia de bucetinha, apertadinha e quentinha. Ohhhh”. Quando entrou quase tudo, ele começou a fazer um vai e vem delicioso, rápido e forte. Eu delirei com ele bombando gostoso em mim, nos beijávamos, arranhei suas costas, gemia feito louca. Foi delicioso, escutar as estocadas daquele pau na minha bucetinha, pedi para eu sentar naquele pau. Ele prontamente saiu de cima de mim, deito na cama, eu me levantei, dei uma chupada naquela rola e comecei a sentar de frente para ele. Subi e desci gostoso naquela pica contraindo minha bucetinha, cavalga e rebolava, ele apertava meus seios, batia na minha bunda. Não demorou muito sendo fodida naquela posição, senti meu corpo estremecer e acabei gozando naquele pau, melando ele todo, ele continuou bombando, até que anunciou que ia gozar, mas queria na minha boca. Neste momento sai de cima dele e comecei a chupar aquele pau, ele segurou minha cabeça e foi forçando, até que senti os jatos de porra na minha garganta. Engasguei um pouco, mas engoli tudinho e deixei aquele pau limpinho. Deitei na cama ao lado dele, que estava com sorriso de satisfação estampado no rosto e me disse: “Você é muito tesuda e gostosa. Além disso, uma ótima amiga”. Acabamos rindo, estava toda ardida e arregaçada, cuzinho e buceta vermelhos. Fui para o banheiro, tomei um banho, me arrumei, peguei as coisas da minha amiga, conversei mais um pouco com ele e fui embora. Realmente, ele não incomodou mais a minha amiga, mas em compensação vive me mandando mensagem, pois me quer de novo. Me desculpe o texto longo, mas gosto de relatar minhas experiências com detalhes. Se gostarem peço que votem e cometem.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.