Menage com a amiga da esposa

Gosto de ver minha esposa, a Camila, fodendo com outros homens. A maior parte das nossas aventuras, foram com homens. Algumas, com casais. Minha delicia, é uma morena clara, com1,65m, bunda grande, coxuda, com seios pequenos e firmes, com bicos rosados. O tesão de ver ela dando para outro cara, é demais. Claro que, quando aparece algo, eu também curto comer outra mulher.

Um dia, depois de uma foda, em nossa casa, Camila me perguntou se eu não tinha vontade de comer duas mulheres pois, na maioria das vezes, eu incentivava ela a fazer com outros caras. Eu disse que sim, que tinha a vontade, mas era algo secundário. Ela disse que, apesar de ter ciúmes de mim, gostaria de me ver com outra. Eu disse que, se rolasse, eu adoraria…

Camila tinha uma amiga, casada. Na faixa dos 45 anos. Seguidamente, as duas fazem confissões, uma para outra. Aqueles papos de mulher que, na maioria das vezes, ficam só entre elas. Minha esposa havia me dito, que a amiga dela, chamada Sandra, reclamava do marido, que ele era bem fraquinho na cama, nada criativo. Me contou, que havia falado, para ela, da nossa vida sexual, sem mencionar o fato de sermos swingers, claro. Camila me disse que Sandra ficou com inveja… Nesse papo, eu disse, brincando: “convida ela para transar com a gente, e realizar tua fantasia de me ver com outra”. Camila não respondeu, fez cara de quem não gostou, e deixei quieto.

Se passaram alguns dias, e ela me convidou para ir a um motel. Achei estranho, e ela disse que queria que eu fizesse umas fotos dela, em um local diferente. Marcamos de ir, num sábado a tarde, pois seria um horário bem tranquilo. No dia, peguei minha camera, e fomos. Ao sair de casa, ela disse que tinha que pegar algo, e me indicou outro caminho a seguir. Ela foi me indicando, na base do dobra aqui, entra ali… E eu guiando o carro.

Sexshop

Chegando em uma rua, ela pegou o celular, e falou com alguém: “chegamos…”, e desligou. E, me ordenou: “para ali, naquela casa…”. Comecei a pressentir algo, estranho…

Quando parei o carro, no portão da casa, Sandra estava nos esperando. Toda arrumada, com um vestido curto. Gelei, que surpresa ! Ela entrou no carro, e parecia nervosa. Camila disse: “agora, podemos ir…”.

Fiquei sem saber o que dizer. Camila estava tranquila, alegre por me surpreender. Sandra, apesar de estar ciente da armação, estava tão nervosa quando eu. Quase não nos falamos, durante o trajeto.

Chegamos no motel, e entramos rapidamente. Fechei a garagem e entramos, os três, na suite. Camila me olhou: “gostou da surpresa ?”. Olhei para Sandra, e respondi que havia gostado. Sandra, tinha pernas grossas, era gostosa, cheinha, na medida certa. Uma mulher madura, sexy. O vestido dela me permitia ver as coxas grossas, e o volume na parte de trás, mostrava a bunda saliente, grande, bem do jeito que eu gosto. Ela tinha seios grandes, não firmes como os de Camila, mas pareciam gostosos, de se pegar e chupar. Eu ainda estava sem jeito, quando Camila perguntou se a gente iria ficar só se olhando.

Ainda com certa inibição, me aproximei de Sandra, e abracei ela. Minhas mãos acariciaram as costas dela, e descerem até a bunda, que era firme. Olhei para os seios, saltando pelo decote, e beijei ela. Ela retribuiu, esfregando o corpo dela no meu. Meti as mãos por baixo do vestido, e fui levantando. Pelo espelho, eu via a bunda dela surgindo. Fui levantando, levantando, até que a apareceu uma calcinha, fio dental, extremamente pequena, para uma bunda daquele tamanho. Coloquei ela na cama, de quatro e, com o vestido totalmente levantado, fiquei acariciando e beijando aquela bunda deliciosa. Sandra, gemia e suspirava, a cada carícia. Fui tirando a roupa dela, e a minha também. Deixei ela só de fio dental.

Deitamos lado a lado, e passamos a nos beijar. Suguei os seios dela, que tinha mamilos grandes, com bicos pontudos. Ela segurava minha pica, apertava, massageava. Fiquei de joelhos, ao lado dela, puxei a calcinha para o lado, expondo a buceta, gordinha, que tinha sido cuidadosamente depilada. Me inclinei sobre ela, e cai de boca. Ela arregaçou as pernas, para facilitar meu acesso. Senti a boca de Sandra, quente e molhada, engolindo meu caralho. Sandra começou a gemer algo, e mexer os quadris e gozou, dizendo que estava bom demais, que há tempos não tinha uma lingua, na buceta.

Camila, sentou em uma poltrona, perto da cama, peladinha, acariciava a própria buceta, enquanto nos assistia.

Coloquei Sandra de bruços. Aquela bunda, imensa, me enfeitiçava. Camila, também é bunduda, mas Sandra, era bem mais. Abri a bunda de Sandra, e lambi o cu dela, ela gemeu algo, suspirando e dizendo que aquilo era bom demais. Fiquei por tras dela, fiquei por trás dela, admirando aquela bunda, massageando, abrindo… Minha pica, pingava, de tanto tesão. Coloquei uma camisinha, e fui puxando Sandra, para trás, fazendo ela ficar de quatro. A bunda se abrindo, a buceta, molhada, pronta… Encostei a cabeça da minha pica, e fui enfiando. Ela gemia, a cada estocada. Segurei ela, pelos quadris, e fiquei bombando, lentamente, curtindo aquele momento. Camila chegou perto de mim. Me beijou, os seios, com os bicos duros de tesão, encostaram em meu braço, e tive que abocanhá-lo. Levei uma mão, até a buceta de Camila, e fiquei massageando. A sinfonia de gemidos, das duas, era um tesão… Camila, começou a acariciar a bunda de Sandra. E ambas gozaram. Eu me segurava, apesar do tesão, eu não queria gozar rápido, e fazer um papelão, com as duas…

Me deitei, e coloquei Sandra, por cima de mim. Ela sentou na minha pica, e começou a mexer. Gritava, dizendo que estava delicioso, que fazia tempo que não trepava assim. Ela começou a mexer, com força, para frente e para trás, tão forte, que minha pica doia. Eu me deliciava, apertando as coxas e a bunda dela, chupando os bicos dos seios fartos. Quando ela diminui os movimentos, aproveitei para tocar no cu dela… Estava melada, totalmente, e meu dedo foi entrando no cu dela, sem muito esforço. Ela gozou, escandalosamente.

Ela caiu na cama, ao meu lado. Minha pica, doia, de tão dura. Abri as pernas dela, e chupei a buceta, molhada, deliciosa… Ela gemia, suspirava, revirara os olhos. Me posicionei para penetrá-la. Empurrei as pernas dela, para trás, deixando ela escancarada. E atolei minha pica nela. Fodi com força, rápido, levando ela a outro gozo. Tirei minha pica, e vi o cu dela, piscando de tesão. E arrisquei…

Fiquei pincelando minha pica, no cu dela, mas ela pediu um tempo… Tomamos algo, e recobramos o folego. Puxei Camila, para a cama. Coloquei minha esposa de quatro, e meti nela. Sandra, deitada ao nosso lado, só olhava. Peguei a mão de Camila, e levei a até a buceta de Sandra. Minha esposa, apesar de não curtir mulheres, ficou acariciando a amiga. Sandra, retribuiu… Primeiro, passou a acariciar os seios de Camila e, na sequencia, metendo-se por baixo dela, passou a sugar seios seios.

O toque suave, da boca de outra mulher, em seios mamilos, fez Camila gozar, meti minha pica, com força, fazendo o prazer dela aumentar. Camila caiu, de bruços, com as pernas tremendo.

Fui para o lado da Sandra, e a coloquei de quatro, na beira da cama. Abri a bunda dela, e minha lingua massageou o cu dela. Ela suspirava, dizia que era uma delicia, que o marido dela, nunca tinha feito isso. Me coloquei atrás dela, com a pica apontada para o cu dela. Todo meladinho, pela minha saliva, e com a vontade de Sandra, de levar minha pica no cu, não foi difícil meter. Forcei um pouco, e foi entrando.

Minha surpreendente Camila, se sentou a frente de Sandra, e abriu as pernas. Nossa amiga, sem a menor cerimonia, foi se inclinando para frente, e caiu de boca na deliciosa buceta de Camila !

Fui atolando minha pica, no cu de Sandra. Aquela bunda imensa, engoliu minha pica, sem muita dificuldade. Comecei a foder o cu dela, já não aguentando mais, de tanto tesão. Acelerei os movimentos, sentindo o cu dela, apertar minha pica. Não resistindo mais, tirei minha pica do cu dela, e gozei sobre aquela bunda, linda e imensa. Camila também se acabava, na lingua se Sandra, gozando junto conosco.

Tomamos uma ducha, juntos e minha pica subiu de novo, com as caricias das duas.

Camila disse que queria mais pica. Me deitei, e ela subiu em minha pica, e começou a cavalgar. Puxei Sandra, para cima de mim. Ela se ajeitou, deixando a buceta e o cuzinho, ao alcance de minha lingua. De frente, uma para outra, as duas tocavam seios seios. Sandra, se deliciava, chupando os bicos duros e rosados, dos seios de Camila, que logo gozou, rebolando em minha pica.

Coloquei Sandra de quatro novamente, ela sorriu e comentou que eu era mesmo louco por bundas, como Camila havia lhe contado. Meti na buceta dela, com muito tesão, fodendo com força, fazendo ela gritar.

Camila, veio por tras de mim, os seios tocando minhas costas, me beijando e me incentivando a meter, até que gozei.

Fiquei exausto, e feliz por ter dado conta daquelas duas gostosas. Realizada a fantasia de Camila, não tivemos mais oportunidades de repetir a dose, pois Sandra foi transferida e perdemos o contato. Além disso, minha esposa putinha, diz que sente ciumes de mim, e a foda com Sandra, foi apenas uma fantasia.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.