Sendo Submissa para pagar uma divida

Era uma Sexta a noite quando chego em casa e escuto os gritos de minha mãe, ao me aproximar percebi que tinha um homem moreno e grande segurando seu pescoço, fique apavorada
– Solte minha mãe, por favor!(começo a chorar de desespero)
Ele então responde:
-Ela deve dinheiro pro meu patrão e se não pagar eu vou ter que fazer mais visitas até esse dinheiro aparecer.
No desespero digo a ele que vou pagar e peço o telefone do patrão dele para que eu possa marcar o dia e local da entrega. Então ele me passa e vai embora… Depois de me acalmar minha mãe me explica que precisou pegar cerca de 5 mil emprestado de um agiota e agora não tem o dinheiro para pagar, e claro…eu também não tinha. Então ligo para o número que o troglodita me passou para tentar um acordo, ou pelo menos, estender o prazo de pagamento.
Na ligação ele me diz que quer marcar um encontro…disse que tinha me visto pelo bairro e que me achou “interessante”, eu sabia que isso iria custar caro, só não sabia o quanto…
No dia seguinte, colo um short curto e uma blusa de alcinha delicada e com um pequeno decote, pois a minha intenção é pagar ele com sexo já que não tenho dinheiro, vou ao local que me pediu e toco a campainha, o portão é destravado e vou entrando na casa, ao bater na porta quem vem me receber é homem alto(1,85), de porte atlético e pele morena clara, aparenta ter no máximo 35 anos, ele está vestindo um roupão e tem cheiro de sabonete, é tipo de homem que eu acho bonito. Entro na sala e ele não fala nada, fico em pé em silêncio enquanto ele se senta e começa mexer em seu computador, após uns 10 minutos nessa situação resolvo interromper o silêncio
– Eu não tenho dinheiro para lhe pagar, mas não posso permitir que essa situação continue…
– O que pode me oferecer? – ele pergunta
– Posso me oferecer – respondo
Vejo um sorriso malicioso em seus lábios e sinto meu estômago embrulhar, estou com medo.
Ele se aproxima de mim e retira um canivete do seu bolso, fico quieta sem me mexer me sentindo apavorada, ele então corta as alças da minha blusa que cai sobre meu corpo, fico então de sutiã e short na frente daquele desconhecido, ele então pergunta:
– tem certeza que quer continuar?
Apavorada eu respondo que sim, ele então me pede para retirar o resto das roupas, fico envergonhada e travo. Vejo ele vindo em minha direção e seu olhar demonstra uma raiva que não tinha percebido antes. Segura meus braços com força e olhando fundo nos meus olhos ele diz :
– Sua mãe me deve 5 mil, se não for uma vadia obediente e gostosa que valha esse dinheiro, eu mando matar a velha.
Com a voz trêmula peço desculpas e digo que vou obedecer, ele então se afasta e com lágrimas nos olhos eu começo a retirar as roupas que restam, primeiro o short, depois o sutiã e após uma pausa, deixo a vergonha de lado e retiro a calcinha. Ele está sentado no sofá me olhando com desejo, envergonhada eu abaixo a cabeça e fico nessa posição uns 5 minutos, ele então acende um cigarro e começa a fumar, após um tempo ele pede que eu me aproxime, obedeço, ele se levanta e fala no meu ouvido:
– Todo macho gosta de deixar uma marca na sua cachorra.
Então ele olha para o cigarro e para mim e me diz:
-Se gritar vai apanhar.
Vejo o cigarro se aproximando da minha barriga e tento manter a calma, quando ele toca minha pele eu sinto queimar e dou um grito de dor, então rapidamente sinto meu rosto arder, ele havia me dando um tapa no rosto com tanta força que eu estava me sentindo desnorteada.
Ele me manda calar a boca e parar d chorar, após um tempo consigo me controlar e faço oque ele manda, mesmo com dor.
– Agora sim, tá marcada.
Nua, queimada e humilhada, assim que me sinto mas não ouso gritar ou sair correndo. Após muito silêncio ele me pede para ficar de quatro na frente dele, obedeço rapidamente com medo de apanhar novamente.
– se for obediente serei gentil com você e nós dois vamos gozar muito
Ele então se levanta e vai até a cozinha e retorna com cubos de gelo, começa a passar mil coisas pela minha cabeça mas não ouso desobedecer a ordem dele, afinal que escolha eu tenho?
Ele se aproxima com um cubo de gelo na mão e começa a passar nas minhas costas e desce até a minha bunda, então sinto ele enfiar no meio da minha bunda e descer até minha boceta, demora um pouco nessa parte fazendo movimentos circulares e então começa a força a entrada com o cubo de gelo, me sinto excitada e fico com vergonha disso, então com um pouco d esforço ele consegue enfiar o cubo de gelo na minha boceta, sinto um pouco de dor e faço uma expressão estranha, meu corpo contrai e ele percebe
-Sem chorar, sem gritar e não coloca pra fora
Com um pouco de esforço tento não deixar o cubo sair, após um tempo ele retira o cubo e coloca na minha boca e ordena que eu fique com ele até derreter. Então pega outro cubo e começa a passar perto do meu cu e começa o mesmo processo, força a entrada até enfiar completamente, sinto um vontade imensa de colocar para fora mas ele pediu para mim segurar, então obedeço, e ele sorri dizendo
-Viu? Se você se comportar a gente vai se divertir juntos.
Ele retira o gelo e me da um tapa muito forte na bunda, assustada eu pergunto o motivo do tapa
– porque eu gosto de te bater e porque eu posso, você não se ofereceu a mim? Então, agora sou seu dono.
Então ele se senta no sofá e coloca seus pés sobre minhas costas, fico naquela posição constrangedora por uns 15 minutos então digo a ele que meus braços estão doendo e que quero sair daquela posição. Ele fica furioso e me da chute muito forte, caiu no chão e começo a chorar de dor.
Ele me pede para calar a boca, com muito medo de apanhar novamente eu obedeço rapidamente.
-Vou te dar a chance de se redimir e me mostrar que é uma boa vadia, venha me chupar.
Ele retira o roupão e fica nu na minha frente, seu pau é grande e grosso e isso me deixa imediatamente excitada, percebo que novamente já estou molhada. Me aproximo e pego seu pau nas mãos para começar a chupar então sou rapidamente repreendida
-Fica de joelhos e coloca as mãos para atrás, quero somente sua boquinha no meu pau.
Começo a percorrer seu membro com minha língua e coloco em minha boca com cuidado pois não quero que meus dentes provoquem sua fúria, então sinto uma dor na nuca e percebo que suas mãos estão segurando firme meus cabelos então ele começa a fazer movimentos rápidos de “vai e vem”, sinto seu enorme membro na minha boca e começo a me sentir sufocada e tendo parar seu movimento, ele percebe e me olha com maldade:
-Nem pense em parar, sou eu quem digo quando parar e eu nem comecei!
Depois de alguns minutos nesse “vai e vem”, sinto algo quente na minha boca, o filho da puta gozou dentro da minha boca, sinto ânsia e cuspo um pouco no chão, rapidamente ele me puxa pelos cabelos e coloca novamente minha boca no seu pau
-É pra engolir tudo e fazer cara de quem tá gostando
Começo a engolir e com medo de ser repreendida novamente, lambo os lábios e dou um sorriso de satisfação olhando em seus olhos.
-Muito bem, gosto assim, agora suba e espere deitada na minha cama.
Obedeço rapidamente, fico esperando ele na cama deitada por cerca de uma hora, o tempo passa devagar enquanto espero, mil coisas passam pela minha cabeça e a ferida em minha barriga ainda está doendo, então pego no sono.
Acordo devagar sentindo algo quente e gostoso na minha boceta, percebo que ele está segurando minhas pernas abertas enquanto sua língua brinca em meu sexo, estou super molhada e me sinto envergonhada porque nesse momento eu sei que ele sabe que estou adorando a situação. Será que isso faz de mim uma puta? Como se ele lesse meus pensamentos escuto dizer
-É mesmo uma puta que adora ser chupada
Ele continuou me chupando por um tempo, gemi muito e gozei também, estava amando a situação, meu corpo está trêmulo de tanto tesão, ele então para e sobe em cima de mim, segura minhas mãos acima da cabeça e me beija demoradamente enquanto suas mãos apertam meio seios de uma maneira deliciosa
-Agora tá na hora de te foder, putinha
Escutar isso dele só aumentou o tesão que eu estava sentindo, então ele começa a colocar a cabeça do seu pau na minha boceta e tira rapidamente, fica fazendo isso por um tempo e isso vai me deixando louca até que não aguento e digo:
– pelo amor de deus me fode logo
Percebo o sorriso malicioso em seus lábios e então ele para e me pede para ficar de quatro, obedeço rapidamente, louca para ser fodida por aquele homem que tanto me humilhou e agora me deixa louca de tesão. Ele se levanta e enfia seu pau com tudo na minha boceta e começar a bombar, sinto um pouco de dor mas o prazer é maior, seus movimentos são rápidos e eu sinto ele socando forte, começo a gemer muito ele continua por um tempo e então sinto sua porra dentro de mim, exaustos deitamos na cama, ele chega perto do meu ouvido e diz
– Foi uma boa putinha, agora quero que satisfaça meus amigos.
Minha expressão muda de prazer para apavoro
-Amigos? Como assim?

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.